COMUNHÃO


1897836_653586131356991_2976853702852373701_n (1)COMUNHÃO
Eu queria sem mácula
As páginas das palavras libertas
Nas asas da ilusão
E rodopiar ao vento,
Em cinza,
As mágoas das gentes
No canto dos rouxinóis.

Eu queria mais verdes
As planícies,
Mais vivas as sementes em germinação,
Mais intenso o vibrar do coração.

Eu queria dádivas
Que brotassem brancas
Em cascatas incansáveis,
E grinaldas de flores
Acariciando a fronte aos amantes…
…e, comungar num pedaço de infinito
a simplicidade das crianças
numa canção de embalar,
partilhada por entre o trigo maduro
das searas.

© Célia Moura, in “Jardins Do Exílio”
(Vladimir Volegov Painting)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s