Entardeço num olhar ausente


168818_381205538595053_1015741344_n (1)Entardeço num olhar ausente
Para sobreviver
Na emoção das papoilas rosa
Nas lágrimas que me escapam
Entre a morte
E esta angústia indizível
Que nem sei escrever
Porém quero-te
Paz!

Dedicado ao jovem de 24 anos da Ericeira que eu não conhecia, mas cuja morte me transtornou profundamente hoje, ao sentir a sua perda junto dos seus familiares, no Hospital de Loures.
Os meus sentidos pêsames.

© Célia Moura 14.06.2012

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s