A Ary Dos Santos


481163_457752584273681_573128938_nA Ary Dos Santos
Até quando este rasgo
De loucura
Entre a penumbra da vitória
E a lucidez
Do Caos?
Trago musgo de séculos
Sem freio entre os dentes
Do descalabro
Anunciando
O circo da Verdade!

Até quando esta Nação
Feita pão amassado
Por tantos gritos desperta
Por idolatria subjugada!?

Até quando
Permanecerei seara abandonada
E invocarei teu nome Poeta,
E tuas palavras serão
As que eu não disse
Porém grito contigo:
“Poeta Castrado, Não!”*
Nação Castrada, Não!

(*Ary Dos Santos)

© Célia Moura
(Ilustração – Foto “Google”)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s