É tão fácil amar a matéria


12244_803990972983172_6254711552037947057_nÉ tão fácil amar a matéria, o artifício, o que é falso desde que seja agradável aos olhos.
Vive-se na feroz competição do belo, do silicone, do botox, da cirurgia estética para retirar, para encher aqui e acolá, da tinta para pintar, do descolorante para descolorar e voltar a pintar, do cabelo que ontem estava pelos ombros e hoje miraculosamente está pela cintura, era liso ficou ondulado…
Vive-se a Era objecto plástico capital!

Quem reparará na beleza genuína que não se vende num centro de estética ou na ponta de um bisturi?!
Quem amará a essência da Mulher?

© Célia Moura/2014
(Antonio Tamburro Painting)

Anúncios

3 pensamentos sobre “É tão fácil amar a matéria

  1. Muito boa a pergunta, pois diferente do que disse o poeta Vinícius de Morais, “As feias que me perdoem mas beleza é fundamental” não sei de fato se a beleza a qual ele referia-se era a externa já que vivia ébrio ou a interna que não sei se teve capacidade de admirar.

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s