Ainda hoje resplandeces


1236643_815155561901601_7674903958565855188_nAinda hoje resplandeces
Consolação bendita
Estremecendo Luz
Entre os cardos.

E, faminta exalto
Tua justiça
Ó Lei sublime talhada em alva
Num baptismo a transbordar inflamada graça!

Ainda hoje,
No Jardim do firmamento
Com a agonia gemendo entre as mãos
Te beijei.
E, no deleite de todas as fontes me saciei
De magnificência….
Entrelacei teu odor nos cabelos
E fui dançar,

Rebolar a aura no areal
Do esquecimento,
Espumando sal…

Sim, não cessei de dançar
Nas mãos do temporal
Só para te anunciar vestida de renúncia
Insubmissão rasgada
Oferenda sacra
Aos profetas do mar.

© Célia Moura, in “Enquanto Sangram As Rosas…”
(© IrvingGFM)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s