Reflexão – Liberdade vs Libertinagem


11112930_813987301983539_1708742986306070105_nReflexão – Liberdade vs Libertinagem
Em véspera de uma madrugada que marcou a vida de um povo, que deitou abaixo um regime político de décadas, em que tudo era feito na clandestinidade e talvez por isso mais eficaz do que nos tempos de hoje, onde tudo não passa sempre de grandes alardes e por aí fica mesmo, pensamos que foi conquistada a liberdade naquela madrugada mas afinal décadas depois eu questiono-me será que a conquistámos realmente ou as amarras agora têm outro nome, bem mais amplo, aliás ilimitado talvez?

Durante a década de 80/90 talvez por ser muito jovem ainda, cheguei a acreditar que este país um dia seria um país e orgulhava-me da minha pátria, bastante mesmo. Não da mentalidade ainda tão retrógada da sociedade, tão pouco evoluída para a minha cabeça, nisso o povo tinha ficado lá bem atrás, de tão formatado que ainda era, preconceituoso, mesquinho, invejoso, desconfiado…
No entanto, sempre pensei que o problema era eu, o problema não eram os outros, não poderiam haver tantos assim, então eu era uma inadaptada. E disse para comigo, isto passa-me com a idade.

Hoje, lamentavelmente constato que estou pior. Bem mais inadaptada, já não tanto em relação à sociedade, mas sobretudo em relação ao Sistema, essa máquina que vem e trucida tudo o que apanha pela frente, bem às claras.
Se dantes ainda existia algum respeito, isso acabou, se dantes existia algum conceito de SNS agora é o caos, Cultura que é isso? Economia?! Não me gozem!
O país resume-se em duas grandes capitais Lisboa e Porto, depois temos Coimbra e Faro, tudo o resto é turismo, paisagem e abandono.

Em cerca de dez milhões de habitantes que somos, existem contabilizados dois milhões no “limiar da pobreza”, então e as outras, aquelas que não estando no tal limiar apenas sobrevivem para pagar as contas básicas e com que esforço?!
E do outro lado temos o quê?
Os grandes capitalistas que se empanturram em champagne e caviar as festas de arromba deitando restos de comida no lixo que muitos nunca sonharam comer…

Nem vou falar aqui de politiquices e politiqueiros que têm feito de tudo isto um pardieiro, diria mais um galinheiro imundo de corrupção por todos os lados.
Cheira mal que tresanda!

E sinceramente provoca-me náuseas esta evidência, esta libertinagem sim e não liberdade de um país que podia ser imenso porque já o foi, mas que a ganância, a ausência total de amor e de escrúpulos retalhou aos pedaços.

© Célia Moura, 24 de Abril de 2015
(Imagem – “Google” (desconhecida a autoria da obra))

Anúncios

3 pensamentos sobre “Reflexão – Liberdade vs Libertinagem

  1. Eu continuo a achar que quem o país “governa” lhe deveria ter amor e, pelo que se tem visto, ali só há amor em arranjarem a vidinha deles e mais nada. Portugal tem tudo para ser o melhor lugar para viver, temos cultura, praias, serra, paisagens naturais, excelente comida, as pessoas são afáveis, se bem que a mentalidade ainda tenha de ser trabalhada. Mas a discrepância económica entre classes é demais. É pena.

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s