Incontinência


11071452_818735768175359_3175626987066105542_n (1)Incontinência
Transtorno oblíquo
De meus incontinentes excessos
Versos, reversos
Ondulantes nas línguas de todos os abcessos
Invocando o Espírito do rio
Onde lanço vermes
Insanidade,
Futilidade de olhos vazios
Mãos cheias de coisa nenhuma.

Mas sempre que quebro imagens
Surgem reflexos.

Incontornáveis dialectos!

© Célia Moura
(Kenan Budakoğlu Photography)

Anúncios

Um pensamento sobre “Incontinência

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s