Esqueçamos toda a submissão


11111044_834299933320497_765799126238623152_nEsqueçamos toda a submissão
A súbita e voraz paixão
Que tanta vida nos tem ofertado
Porém arrebatado!

Esqueçamos a loucura
Inscrita pelas madrugadas
No rubor da Via Láctea
Ao Poente do desassossego!

Esqueçamos,
Meu amor, meu irmão de fel e desencanto
Desventurado irmão
Amante
Toda a malícia do Holocausto Humano
Cravado em nossas próprias mãos
Para que o nosso hino possa clamar Redenção
Rumo ao Amor maior.

Ergamos somente nossas fugidias mãos de momentos
À bênção de todos os aflitos
Suplicando ainda um rumor de Paz
E rumo ao altar da luz
Celebremos a magnificente beleza a transbordar de graça
Nos olhos de todas as crianças despertas.

© Célia Moura, in “Enquanto Sangram As Rosas…”
(© Zoya Pavkina Photography)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s