À Boca de Cena


1462954_776675735749584_2481410320696183678_nÀ Boca de Cena
Sobram vestígios de nós
No palco abandonado.
Meu corpo é este monólogo
Ao qual assistes serenamente
Umas vezes se incendeia
Doutras se precipita.

Quem disse que as loucas mariposas
Um dia partiriam
Não sabia que meu grito
São suas asas
Silenciando na garganta
O caos
Rodopiando perante a Luz
Uma nova dança…

Mordo tuas palavras
Como um primeiro ou derradeiro beijo
E nelas vibro e reviro a paixão
Que nos imortaliza o desejo
Mesmo ali,
À boca de cena.

© Célia Moura – a publicar (06/02/2015)
(Ilustração – Espectáculo Argentino – Cena da Peça” La Idea Fija”)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s