Mãe


13096239_982660515116216_8140715377240353564_nMãe,
deixa-me voltar a ser semente
e por todo o amor que me terás,
não me permitas embrião!Mãe,
eu te suplico em nome da uterina paz
deixa-me permanecer em ti,
pequenina para sempre.

Cultiva-me apenas como a flor mais preciosa
do teu jardim.
Mãe,
não me mostres ao mundo que tanto me rejeitará!

Mãe,
imenso e primeiro Amor,
meu fado esborratado em todas as paredes vazias
da etérea casa branca,
ampara este meu sorriso desfeito em pranto,
embala-me ao teu seio jovem de morena bonita,
sacia de mim este medo,
estes meu segredos debruados a poesia
em todas as sonatas de Mozart.

Mãe,
não me largues no mar,
deixa que regresse a teu ventre de luar.

Mãe,
não chores mais, vamos embora!

© Célia Moura
(Ilustração – “Google”)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s