EM ESPLENDOR


(c) “Google”

EM ESPLENDOR
Eis chegado o tempo da germinação!

Acordai,
sublimes hastes douradas!
Resplandecei no mais alto monte, sem temor!
Elevai-vos para além da bruma!

É enviado o manto purificado
cravejado de diamantes.
Florescem bênçãos
nas mãos cravejadas dos homens
tornados crianças,
num inevitável retorno.
Entoai uma nova linguagem
nesse regresso de esplendor!

Eis breve a Luz Maior!
Tome-mo-la nos olhos serenos
deste amanhecer,
pois que chovem pérolas sábias
por entre a simplicidade do trigo.

Sei que vens de longe,
e murmuras suavemente,
emudecendo as vozes de desdém,
pois que nada são,
senão cinza exposta aos ventos do Sudão.

© Célia Moura – in “Vestida De Silêncio” – Ed 2000
(Imagem – “Google”)

Anúncios