Que eu seja a chuva de Verão


13567426_1017019111680356_3918197416829296979_nQue eu seja a chuva de Verão que te escorre
Pelo corpo
Embalando oceanos de ternura
Em teus braços,
Abraços,
Assim como a sombra da macieira
Onde me esperas.

Que eu não seja somente desejo e utopia
Mas verdade,
Luz e loucura deslizando em teu corpo incandescente
De lava!

Que eu seja somente o rio onde te deleitas,
O rio onde se embriagam aves.

© Célia Moura, 01.VII.2016
(© Sturmideenkind photography)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s