Nunca prendas ao peito o amor que de ti alguém rejeitou


10373607_667518389998653_2479882020370240260_n (1)Nunca prendas ao peito o amor que de ti alguém rejeitou, e sobretudo não vivas em função de um amor, porque águas estagnadas acabam por cheirar mal.

O Amor precisa ser liberto, escancarado como uma janela pela manhã de par em par.

Sê como uma ponte firme entre as margens do rio e ama todos aqueles que te buscarem.
Serás como o trigo acabado de ceifar.

© Célia Moura

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s