É no meu ventre que te recolhes ainda


10478526_684759958239608_8645233278619352206_n (1)É no meu ventre que te recolhes ainda
como uma rosa caída no meu colo
e teu sorriso doce
tuas lágrimas
meu envolvem
todas as quimeras,
filho meu
tão amado,
ansiado
tão nenúfar
repousando
essas mãos em êxtase revelado,
meu Amor
mais sublime!

De um girassol me renasces,
esse néctar deslizando de mim…

© Célia Moura – (poesia) 10.02.2012
(Ilustração – “Google”)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s