Dá-me um gole desse teu sujo absinto


10322834_631006296983196_1096173533230441998_n (1)Dá-me um gole desse teu sujo absinto,
esse que consomes na pacatez do Absurdo
só um para eu me regalar,
rebolando a náusea desse humano sorriso
entrelinhas, cuspindo fogo pelas ventas
que te consome
entendendo teu desalinhado fel.

© Célia Moura – Poesia
(Vadim Stein Photography)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s