Olha-me sempre assim


229847_451707381544868_2039898180_n (1)Olha-me sempre assim
Meu amor!

É nesse silêncio
Que os teus olhos
Me gritam e sussurram
As mais belas palavras
Deste desenlaçado enlace,
Que por vezes
Só é traído pelas fugidias
Mãos
Nesse afago cúmplice
Num recanto de tempo
Onde não há palavras mais
Porque eu te sei
E tu a mim.

© Célia Moura (A publicar) (27.Dez.2012)
(Ilustração – Obra de Gioia Cordovani)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s