Alvorada


Alvorada
Não pisem as papoilas
Porque secreto
É o seu ondular ao vento
Nesta vil cobiça
Arautos
Lançando sementes de martírio
Por todas as praças!

Não destruam os canteiros,
Os silêncios
Ou as preces!

Cada dia é uma promessa.

© Célia Moura -A publicar (Terra De Lavra) (07/09/2012)
(Ilustração – Milen Neykov Photography

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s