No Teu Sémen


150110_722366727847152_6847552033355114739_nNo Teu Sémen
Faz-me vir de novo
orquídea,
girassol,
deserto
ou todas as palavras
que nunca ousaram
os poemas
para ti
paridos!

Sonho que sou barro
em teu sopro,
candeia de azeite
no sobrado
acariciando esses cabelos
anunciados de neve
enquanto me decifras
os mamilos
e sussurras lentamente
– era uma vez…

Era uma vez,
um sémen novo
a escorregar pelas virgens
do Jardim
incensando pelo meu corpo
uma fogueira de rubras rosas
no meu ventre,
champanhe estremecendo-me
o sangue nas artérias
e tango em Buenos Aires
mordendo-me ânsias
beliscando a alma
desassossegando
alvoradas,
enquanto adormeces
nesse teu silabar sereno
– era uma vez…

E saio para a cidade
inaugurada de nós,
sou semente primeira
de um girassol.

© Célia Moura – a publicar “No Hálito De Afrodite” 05/04/2013
(Fabian Perez Painting)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s