Ao Sol


10372055_648207161929776_9147850283538965301_n (1)Ao Sol
Rasgo os seios de todas as orquídeas
Porque tua ausência
É exílio de sémen
No dorso dos dias
E meu sangue flutua nas marés
O esquecimento,
Cansaço de luxúria
Carnívora planta
Esfomeada

Rasgo de lés a lés a voz de Baco
Esse burburinho a estalar-te
Nas artérias
Para que o sol orando
Te conceda a genialidade das pérolas
E regresses.

© Célia Moura – A publicar “No Hálito De Afrodite” (12 de Novembro de 2013)
(Sergio Martinez Cifuentes Painting)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s