O cérebro do mundo


1959650_712981805452311_5047031964379426774_n (1)O cérebro do mundo
Busco incessantemente o cérebro do mundo,
essa lava que me dói o corpo inteiro
esse caos, essa ordem desordenada
cuja vertigem
se apodera das fêmeas
e da volúpia que trilham caminhos novos.

Ah ser inteira e tão despedaçada
ó venusta peregrina!

Busco as palavras perfeitas
mas todas já foram celebradas
no fogo do meu e do teu baptismo
meu Irmão,
que desolação
não haver palavras mais
despertas
nem tão pouco o cérebro do mundo
esse que algures possa existir
e me escorra dos dedos
deixando-me gritos, tantos
dentro da cabeça.

Ah não parar o pensamento,
estancá-lo com um garrote,
cicatrizá-lo.

Vai peregrina, leva a loucura
morde o silêncio,
o cérebro do mundo é nada
busca somente o voo das andorinhas.

© Célia Moura – a publicar “Terra De Lavra” (08/10/2014)
(Steve Hank Painting)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s