Hei-de desaguar em ti


10314608_657856644263273_5490416986987699127_n (1)Hei-de desaguar em ti
caminho dos meus afectos,
regressar à criança que saltitava feliz
entre a desgraça, gargalhando fantasia.

Quando a vida se lambuzar do mel
e do ácido de mim
prometo-te,
hei-de vir morrer em ti.

© Célia Moura – Poesia (29.Abril.2014)
(Vladimir Volegov Painting)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s