Nascente


5882_916831655032436_5866935396445408489_n.jpgNascente
É na terra fresca das chuvas de Outono
que revolvo as palavras
e te habito
para além da casa branca
húmus,
voo de condor
rasgando preces…

…guardo o jasmim na alvorada dos dedos
sobrevoando o verde deste sangue invadido de memórias
onde sussurram ancestrais candelabrados, licor de mirtilo
muito para além dos destroços da casa branca e do fado
quebrado nas cordas de todas as guitarras.

Num voo de condor sabes-me sempre a nascente.

© Célia Moura – A publicar “Terra de Lavra” [07/06/2013]
(Ilustração – Foto by “a gota” – Mané Lito)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s