Sim, meu olhar é triste


13718552_1346648125348621_7187488320027259709_nSim, meu olhar é triste.
Como posso eu disfarçar esta exaustão
de te ver mendigar, arrastar a vida que é dom maior
como se fosse tua maior condenação?

Tu que só és verdadeiramente feliz
enquanto Morfeu te embala nos braços
e acordar é o pior de todos os teus pesadelos!

Qual depressão, quais manias
dêem-te a Vida porra!
Devolvam-ta!
Sim, aquela que gritaste
ao te parir tua mãe.

Não foi para ser verme que vieste ao mundo,
não foi em vão,
se toda a fauna se toda a flora tem um propósito
porque não terás tu ó filho do Homem?!

Não tinhas tu um hino no alvorecer dos sentidos?!
Que fizeste dele?
Tragou-te o Sistema, ou tu mesmo te tornaste fruto promíscuo
dele, vá diz-me!

Sabes, cansaço é tudo o que vejo em ti, em mim
enquanto a cegueira prevalecer com olhos coloridos de gente
e as sementes lançadas num chão destinado à lavra
destilar veneno de serpentes.

© Célia Moura (Novembro/2014)
(Ilustração – Imagem “Google”)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s