Visto-me de silêncio


1013416_485133194903841_189315108_n (1)Visto-me de silêncio
Perante
O teu olhar cativo
Lânguido de madrugadas
Para saborear
Esse odor de pele
Que rasga de mim
Qualquer memória
E me oferto plena
Ao êxtase
Encendido em teus braços
Num jubiloso tango
Rubro de pétalas e licor…

…e danço em teu corpo
Renascida de mim!

© Célia Moura – A publicar “No hálito de Afrodite” (27/07/2012)
publicado na Colectânea de Poesia “Ecos de Apolo”
(Imagem – Mark Bennett Painting)

Anúncios

Um pensamento sobre “Visto-me de silêncio

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s