Não tenho tempo!


547734_335594629822811_1714388081_n (1)Não tenho tempo!
De que me servem todos os sonhos
Que agarro num grito,
Que abraço como um filho
Nas entranhas
Se tudo é tão possível assim,
Mas para mim não?!

De que me servem as açucenas
Com que minha Mãe
Em segredo
Me devotou ao Divino,
Se Ele sempre me liberou
Deixando-me caída pelos penhascos
Da insensatez?!

Não tenho tempo
Para dias como hoje!

Para os arautos da desgraça,
Os abutres da mentira,
Os embrutecidos com pálas
Os miseráveis que andam de descapotável
E se vestem de Prada.

Arre, que naúsea!

Não tenho tempo para sorrisos fúteis
Escancarados,
(Só porque é bem que seja)
Em focinhos de hienas!

Não tenho tempo para muito mais
Que não seja o Amor!

© Célia Moura (31.Março.2012)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s