GUITARRAS DO MEIO-DIA


1003721_537523602963245_1780033769_n (1)GUITARRAS DO MEIO-DIA
Sentada estás
na berma da longa estrada,
com teus trajes nupciais
ao céu erguidos,
singela,
entre rochedos de alfazema.

Magnânime rosto de essência,
a resplandecer para lá das colinas,
silêncio.

Nua, não estás…
És ventura,
mito de candura,
entre lírios concebida,
filha de alva!

Por ti, trinam as guitarras,
revoadas de Luz!

Uma criança mais bela que o Sol beijando as searas,
sorri…
em teu regaço.

E, só a Divindade vos vê!
Somente de seus olhos esperais graça,
e de seu trono em lágrimas,
visionária redenção.

Por vós,
hão-de todas as guitarras em apoteose,
tanger a oração das vagas,
na despedida!

© Célia Moura – “Jardins Do Exílio” (01/08/2013)
(Ilustração – Tomislav Moze Photography)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s