Hoje matei-te!


10443411_651190254964800_2730302121258996398_n (1)Hoje matei-te!
Sustive a respiração mais sôfrega que eu
E enterrei-te num belo caixão debruado a cetim
A um canto do jardim
Que gozo me deu
Devolver-te todas as flores
Que durante anos
Me ofereceste,
Como punhais!

Brindei com taças de Lua Cheia
À libertação
De todos os meus sorrisos…

Rebolei êxtase
Pelo areal salpicado de lucidez
Canções de infância
Entre os rochedos e as núpcias
Derramadas em minha nudez,
Neste baptismo
De água e fogo,
Lauto é este mar!

Matei-te sim!

E renasci num pedaço de tela,
Campo de papoilas,
Rascunho de papel,
Mordendo palavras
Em orações de Poeta…

© Célia Moura – Poesia –   a publicar “No Hálito De Afrodite” [14/04/2013]
(Juan Medina Painting)

Anúncios

3 pensamentos sobre “Hoje matei-te!

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s