Por vezes é preciso estatelares-te ao comprido na árdua estrada


Por vezes é preciso estatelares-te ao comprido na árdua estrada onde há tanto tempo te tornaste invisível aos olhos do mundo, reunires de novo a coragem que vem somente de ti para te agarrar.
Quem sabe a tua libertação não se inicie precisamente aí.

© Célia Moura

Anúncios