Psiu! [POESIA-DITA]

Poema de Célia Moura – dito pela própria

Psiu!
Cala-te,
Não digas nada
Que as palavras são loucas,
Lobas solitárias uivando
Em desalento.

Cala-te!
Vem aninhar-te comigo
Amado
Entre a imensidão da seara
E o cio dos animais da Terra.
Teu cheiro é de sol
E sabe a sémen
Pólen fertilizando
Este meu cansaço.

Poderiam não ser teus os caminhos
Que me levariam à etéra casa
Mas por tuas mãos bebi
Meu vinho.

Psiu!
Agora não digas nada
É tarde.
Não acordemos momentos
Que Afrodite embala
Nos seus braços.

© Célia Moura – A publicar “No hálito de Afrodite” (28/04/2013)
(Ilustração – Jan Saudek)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s