Voaram-me dos braços


11742904_848213411894261_7275589135212068681_nVoaram-me dos braços
As pombas e as plumas
E hoje percorrem-me as feras
Que carregas nos sentidos
Os latidos dos cães
Companheiros dos mendigos
Que meu coração procura
Como irmãos,
Pelas ruas da cidade despida
De todas as carícias
E do fado outrora ancorado em mim.

Parto meu amor,
É chegada a hora.

© Célia Moura, poesia (18.Julho.2015)
(Hardibudi Photography)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s