Imersos, meus estiletes de exorcismo


164266_493087157441778_921171171_n (1)Imersos, meus estiletes de exorcismo,
latejando ainda de improviso,
no dorso das bestas em suplício.

Como são ébrias ainda
as compulsões embebidas em sangue
nas lautas grinaldas das virgens,
ao entardecer,
sequiosas!

Imenso, este gérmen, em nós vibrando
heróicas convulsões
defronte ao inerte santuário…
constantemente calado!

Onde estão as crianças,
consumindo tropelias em redor do chafariz do Largo?

Meu estilete não levaram,
minhas penas não roubaram…
em naufrágios de poesia as encontrei!

Caminhando vão zombando do efémero,
bebendo água em todas as fontes!…
Mas estão mortas,
todas mortas, defronte ao Santuário,
as crianças do Largo!

© Célia Moura – in “Enquanto Sangram As Rosas…”
(Ilustração – Joseph Hattenberger Photography)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s