O Poeta regressou a si


o poeta regressou a si

(c) “Google”

O Poeta regressou a si
E bailou entre as palavras
Do porvir
Qual arauto
Roendo maçãs
Rodopiando Eva pelo soalho
Do encantamento
Onde tudo é predestinação
Mas poderia ser flor de giesta.

O Poeta regressou a mim
E revelou-se cântico,
Orgasmo de sentidos,
Alerta de braços
Estendidos…
União!

© Célia Moura

Anúncios

Um pensamento sobre “O Poeta regressou a si

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s