ORIGENS


Art/e (c) Mané Catrino photography

ORIGENS

Sei que um dia falarei
do sabor que as palavras renascidas
perpetuaram,
mel e canela no olhar da minha Avó
um odor a maçãs acabadas de colher,
os pardalitos, os tordos e o meu Pai sorrindo
e fumando um cigarro à espera do jantar
sob a velha figueira.
A magia de Torga e a inesquecível candeia de azeite,
o sobrado e o sobrado alto
e meus longos cabelos cheirando a lareira de gente pobre.

A “minha” tão amada aldeia
o sobrado alto,
Torga e a inesquecível candeia de azeite
são todo um povoado que me visita
enquanto ambas somos sós
eu a aldeia onde talvez um dia repousarei um pouco
no leito da ribeira
apenas quando formos despidas de nós.

Saberei depois das gentes esquecidas
que foram antes, muito antes deste tempo e de nós.

© Célia Moura, 24.X.2018
(Mané Catrino photography)

Anúncios