Bebo-te às golfadas


Art/e (c)J Juan Medina Painting

Bebo-te às golfadas
meu êxtase de olhares vislumbrados
em cadências súbitas
nas tuas mãos de organza
Em minhas coxas prenhes de grito.

Estilhaço-me
nas naus dos navios
que teus braços arrastam.

Bebo-te incessantemente
até ao rasgar do templo
faço amor plena de aromas
e de mim.

© Célia Moura – in “No Hálito De Afrodite”, Out/2018
(Juan Medina Painting)

Anúncios

Um pensamento sobre “Bebo-te às golfadas

  1. Magnífico poema, uma linguagem rica e Apelativa, capaz de levar o leitor à total visualização da cena, em que ele mesmo é a ação principal. Parabéns!

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s