À nossa Primavera


Art/e (c) Jean Claude Sanchez Photography

À nossa Primavera
Minhas coxas,
Minha púbis, meu corpo inteiro
De campo e alento
Só era belo
Porque tua boca ardente de beijos
O esculpia incessantemente
Num vaivém de primícias,
Em teu colo carícias.
E eu sorria, serenava, descansava
Atenta aos arautos de Vénus
Dessa embriaguez.

Ah meu Amor, tivesse eu estancado o Sr. velho Tempo,
Roubado um pouco de Primavera
Apenas para que ainda me contemplasses!

Quem dera ter-te amado no chão da velhinha praça
E por lá termos ficado!

Sabes, jamais caberíamos na vulgaridade da vida.

© Célia Moura – in “No Hálito De Afrodite” – Out./2018
(Jean Claude Sanchez Photography)

Anúncios

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s