Amanhã Sim, Hoje Não!


Art/e (c) Benoit Courti photography

Amanhã Sim, Hoje Não!

Amanhã eu me permitirei chorar,
permanecer em silêncio prostrada na vida,
hoje não!

Amanhã serei de novo colibri após ter renegado tanta gente
dar-vos-ei flores por cada insulto,
amanhã, hoje não!

Hoje sou plena, intensa, imensa, púrpura
origem de açucenas, tiaras nos cabelos,
morte, lava de vulcão!

Hoje terei sido a poeta magnífica,
a prostituta eleita
a tal “gaja” que não fodendo
acaba por foder tudo!
Amanhã irei culpabilizar-me pelo que fiz e até pelo que deixei de fazer!

Amanhã sim, hoje não!

© Célia Moura
(Benoit Courti photography)

Anúncios