AMADA


Art/e (c) German Aracil Painting

AMADA
Um dia
Hei-de tecer meus dedos entre
Teus cabelos
Mulher amada
Saborear essa tristeza
No meu cachimbo de água,
Embriagar-me de incenso
Nos teus ombros de cetim
E sem saber quem és
Ou quem sou
Deambular pelo jardim do teu corpo
Feito as palavras
Para descansar no teu ventre
De orquídea
Ou de menina ainda
E escrever-te Poesia.

© Célia Moura – in “No hálito de Afrodite”, 2018
(German Aracil Painting)

Deixar um comentário:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s