Esta foi a catarse gerada


(c) Marittie de Villiers painting

Esta foi a catarse gerada
no silêncio uterino da dor.
A mais violenta
e a mais pura
eternizando gratidão
nos seios de Afrodite.

A catarse que edificou todos os estilhaços
que meu próprio luto de mim se humilhou.

Esta foi a catarse gerada
que fez do pranto a paixão parida
no sangue das palavras e da cegueira
o sémen numa canção de embalar.

(c) Célia Moura
(Marittie de Villiers painting)