Orgasmos Múltiplos


Orgasmos Múltiplos

Porque o semblante das rosas
é cântico
que enaltece meus seios apaixonados de Outono
permito-me a todas as ousadias
levando-te comigo
até aos alicerces da casa branca.

Quero rir contigo mais uma e outra vez,
sem cessar,
quero desejar-te nos locais mais incautos
numa cadência inimaginável
gritar todo o êxtase nos teus braços
e gemer, aninhando-me em nós
partindo…

Porque o semblante das rosas
sendo cântico
nos sublimará
e o amor, esse,
saberão que foi candeia acesa
nos vales mais profundos.

E nós?!
Quem somos nós afinal,, eu e tu, ele e ela,
e todos os outros, seres existentes?

‘Nós’ ecoaremos no ventre da terra mãe
esta paixão,
somos orgasmos múltiplos
feitos de riso
no pranto desta loucura.

(c) Célia Moura, a editar