Porque o silêncio me fecunda


porque o silêncio

Art/e (c) Emmanuelle Brisson Photography

Porque o silêncio me fecunda.
Toma nota das palavras que te não sei dizer. Continuar a ler

Anúncios

Não abras a boca, não faças nada


não-abras-a-boca

Art/e (c) Andy Prokn Photography

Não abras a boca, não faças nada, não opines coisa alguma, não chores, nem sequer sorrias, e muito menos te mostres.
Acautela-te como se todos os dias aprendesses a gatinhar.
Tudo em ti, o que és, e principalmente o que nunca serás, será barbaramente julgado e suficiente para criares grandes inimizades.
Limita-te a existir ou serás aniquilado. Continuar a ler

Não ouses perturbar meu coração


nao-ouses-perturbar

(c) “Google”

Não ouses perturbar meu coração, penetrar na minha dor ou na minha alegria!
Não ouses coisa alguma.
Não te atrevas em me provocar, porque na primeira cópula beberei teu sangue com requintes de uma louva-a-deus e com ele desenharei o nome de teus filhos que de mim hei-de gerar! Continuar a ler