Alento


“Os Girassóis” de Van Gogh

Alento

Que seja Amor, que seja mais além o que edificamos e que sejamos nus de nós mesmos perante a vida!
Que seja Luz este caminhar e que tenhamos alento para mais um dia, e nossos braços se estendam como girassóis! Continuar a ler

Não ouses perturbar meu coração


nao-ouses-perturbar

(c) “Google”

Não ouses perturbar meu coração, penetrar na minha dor ou na minha alegria!
Não ouses coisa alguma.
Não te atrevas em me provocar, porque na primeira cópula beberei teu sangue com requintes de uma louva-a-deus e com ele desenharei o nome de teus filhos que de mim hei-de gerar! Continuar a ler

Se existe algo de bom quando nos estatelamos no chão…


Se existe algo de bom quando nos estatelamos no chão ficando somente à mercê de nossa pouca força?
Existe sim!
A aprendizagem, a consciência de sermos sós e um anseio férreo de renascermos. E quanto mais caímos, maior é a força com que nos erguemos, maior o carácter, maior a compaixão e a vitória. Continuar a ler

A miséria Vs abastança


Art/e (c) Aurelio Monge Photography

A miséria Vs abastança

Só não sente fome, aquele que nunca a sentiu, tal como todos aqueles a quem nunca faltou coisa alguma, poderão dizer que o dinheiro não traz felicidade.
Ao contrário deles eu afirmo o seguinte, o dinheiro traz felicidade sim, desde que possas usufruir dele não somente em prol de ti, mas matando a fome daqueles cuja vida atirou para a miséria. Continuar a ler

No dia em que qualquer um de nós…


(c) “Google”

No dia em que qualquer um de nós, por mais feliz que seja, por mais bens materiais que possa ter, para além de saúde e êxito, conseguir por breves instantes colocar-se no lugar daquele que nada possui, que dorme ao relento sem ninguém, cuja saúde já nem se recorda de ter, tendo sido vítima de bestiais crueldades, nesse dia, e só nesse dia aprenderemos a ser humanos! Continuar a ler

Enquanto existir alguém no meu país que passe fome


(c) “Google” photography

Enquanto existir alguém no meu país que passe fome, crianças retiradas aos pais somente pela pobreza, gente a viver sem as mínimas condições humanas e a violência doméstica permaneça uma espécie de crime banal como há cerca de cinquenta anos atrás, Continuar a ler

Mãe que ama o seu filho


Art/e (c) Andy Phokn Photograpy

Mãe que ama o seu filho, não é aquela que vai na frente retirar todas as pedras do caminho para que ele não tropece, caia, chore e se magoe.
Não, Mãe que ama seu filho é aquela que fica de vigília noite e dia, porém deixa-o caminhar por si mesmo, deixa-o saber tropeçar para que depois seus pés sejam firmes rochas em maré brava. Continuar a ler

O mais miserável dos Homens não é o pobre que passa todo o tipo de necessidade


Art/e (c) Aurelio Monge photography

O mais miserável dos Homens não é o pobre que passa todo o tipo de necessidade, aquele que mal consegue sobreviver com dignidade numa sociedade dita Democrática, mas sim todo aquele que o condena a essa condição.
Esse sim é miserável! Continuar a ler