A VALSA DO SOL


a valsa do sol

(c) “Google”

A VALSA DO SOL
Eu vi a valsa do Sol,
Incandescente,
Qual bênção divina,
Nos olhos aflitos de todas as crianças tristes.

Excelso segredo,
Ventura a fogo ungida, Continuar a ler

Anúncios

METAMORFOSE


metamorfose

Art/e (c) MJTiccino

METAMORFOSE
Tanto é o veneno
a escorrer a podridão dos dias,
quando cai a náusea do medo
no entardecer dos cabelos…
o húmus nas cidades gerado!

És o carrasco,
amante amargo no âmago das trevas
sorvendo as águas a todos os riachos! Continuar a ler

ANJO DE PILATOS


anjo de pilatos

Art/e (c) Monica Denevan Photography

ANJO DE PILATOS
Quem dera saborear toda a tua dor de infinito,
O teu cansaço de homem,
Meu anjo de Pilatos,
Agrura de minhas açucenas imaculadamente brancas
E morder-te o sangue no prazer de te ver
De novo adolescente entre todos os astros e a Via Láctea
Inventando novas regras, sobrevoando…
…antúrios. Continuar a ler

Sei do pranto


sei-do-pranto

Art/e (c) Belovodckenko Anton Photography

Sei do pranto
que te emerge
das entranhas,
como um segredo revelado
no sossego das estrelas,
sobre teus cabelos de luz
adormecidos na divina compaixão.

Connosco está a ternura a bailar entre os girassóis,
na clareira das manhãs,
que afagam a Dor do mundo
nos meus braços. Continuar a ler

O TEU BANDOLIM


teu-bandolim

Art/e (c) Cene Gál István Painting

O TEU BANDOLIM
Lá longe, meu amor
Bem longe,
Os barcos ainda partem do cais.
Sinto saudade meu amor
Sinto saudade,
Das tuas mãos a acenar entre a nostalgia do vento e o entardecer
Das gaivotas em debandada
E do teu bandolim
Que ressoava no silêncio da maresia
Entre toda a imensidão inimaginável. Continuar a ler