Ser Lavra de Ti


ser-lavra

Art/e (c) Pascal Chove Painting

Ser Lavra de Ti
Canta-me um novo hino
Amor
Enquanto as outonais folhas
Nos afagam os corpos quentes
Enlaçados num murmúrio de vento.

Só a lua nos contempla, só ela poderá abençoar Continuar a ler

Conta Comigo Sempre Meu Amor


Art/e (c) Alberto Pancorbo painting

Conta Comigo Sempre Meu Amor
Ao menos que me contemplasses como espécie híbrida
monte de pedras da calçada por ti idolatrado,
ácido sulfúrico em ebulição
tormenta de tantas vozes moribundas de bêbados
pelo chão onde rastejam víboras tão velhas em lascívia
meu amor tão mal amado!

Deixa que te oferte a fêmea em cio para teu manjar!

Vem para o campo, deixa a selva dos Homens!
Esse teu tempo perdido onde se quebraram todas as promessas em conversas de tasca celebradas entre mais um copo e um aperto de mão que não Simboliza nada. Continuar a ler

Néctar De Mim


néctar de mim

Art/e (c) Marius Markowski painting

Néctar De Mim
Pari de mim este Amor
E meus dedos acenderam
Este corpo de miséria
Em mariposas loucas,
Nua de silêncios
Inaugurei-me jardim
Lambi sílaba por sílaba
O poema interdito
A carícia nos mamilos
O frenesim acetinado
Carmim dos lençóis
Néctar de Afrodite, Continuar a ler