NO ÚTERO E NO PÓ

Se este poema não estivesse assinado por mim, poderia ser um dos meus eleitos, mas como lamentavelmente ou não, fui eu que o assinei porque o escrevei, tropeço-me neste meu ser, neste meu sentir.
C.M.

10394027_747553618661796_1979736573789413200_nNO ÚTERO E NO PÓ
Surges
Na cálida brisa da tarde,
Como Deusa
No cume da trave talhada
A ouro Continuar a ler