ADORMECI, NUM PÁSSARO AZUL


Adormeci-num-pássaro-azul

Art/e (c) Robert Cornelius Photography

ADORMECI, NUM PÁSSARO AZUL
Adormeceu em mim um pássaro azul.

Toda a noite dormiu nos meus seios, silencioso.

A chuva gritava feroz na vidraça.
O vento assobiava errante por entre os penhascos.

Que alma de gente terás tu, meu lindo e sereno pássaro azul? Continuar a ler

Celebremos a epopeia


Art/e (c) Antonio Tamburro painting

Celebremos a epopeia
deste tango debruado a vermelho
meu grande e infinito amor
todo ele se derramando em cristais
pérolas e rubis pelas minhas pernas
este grito por milhares de vozes evocado
por outros milhares silenciado!

Celebremos a vitória que nos foi imposta
esta paixão que nos fere e apavora
a solidão que me rasga a pele Continuar a ler

Eu queria absorver a vida inteira num só trago


Eu queria absorver a vida inteira

Art/e (c) Vincent Van Gogh – “Girassóis”

Eu queria absorver a vida inteira num só trago
para depois lentamente fechar meus olhos de velhinha,
sentir teus lábios em minhas mãos,
teu rosto contra o meu
para finalmente podermos
desbravar as planícies do medo e da retaliação
soltando incessantes as sementes de vida, Continuar a ler

Íris


Art/e (c) Denis Buchel Photography

Íris
Este útero florido de rosas
Minhas mãos erguidas em catadupa de silêncios
O rasgo abrupto do destino estilhaçando
Denúncias em espera
Nos parapeitos da angústia
Transbordante deste chicotear constante
Onde me dás a beber licor.

E teus olhos intactos
Onde bebi goteiras de mar
Em minha íris rasgada Continuar a ler

Não ouses perturbar meu coração


nao-ouses-perturbar

(c) “Google”

Não ouses perturbar meu coração, penetrar na minha dor ou na minha alegria!
Não ouses coisa alguma.
Não te atrevas em me provocar, porque na primeira cópula beberei teu sangue com requintes de uma louva-a-deus e com ele desenharei o nome de teus filhos que de mim hei-de gerar! Continuar a ler